Diocese do Algarve vence “Melhor Mensagem”

Comentários fechados em Diocese do Algarve vence “Melhor Mensagem” 118

No dia 6 de dezembro, em Fátima realizou-se o X Festival Nacional da Canção de Mensagem. O tema desta X Edição do festival foi: «Não te conformes, transforma-te. Bem-aventurados, protagonistas da mudança e reuniu 14 dioceses nesta festa de música cristã de mensagem.

Todos os participantes iniciaram o seu dia com um momento de oração, onde o diretor do DNPJ, o padre Eduardo Novo, apelou à união, à evangelização da mensagem de Deus através da voz e dos instrumentos musicais. Durante o dia os participantes tiveram oportunidade de participar em workshops temáticos, relacionados com a música, para os jovens participantes, intercalando com os respectivos testes de som no auditório Paulo VI. Antes do jantar, todos os intervenientes deste festival, juntaram-se para celebrar a Eucaristia presidida por D.Ilídio, Bispo de Viseu.

A canção da paróquia de Silves, com o tema “Bem-Aventurados”, com letra e música do pároco, padre Carlos de Aquino, interpretada pela Margarida Boto, Raquel Martins, Catarina Neto, Bárbara Caetano, João, Dinis Pacheco e Pe. Vasco Figueirinha, conquistou o prémio de “Melhor Mensagem”, escolhido pelo painel de jurados convidados: o padre António Jorge, da pastoral juvenil da Diocese de Viseu, a representar o DNPJ; Sebastião Antunes, músico e compositor, da Banda Quadrilha; Laurinda Alves, jornalista e escritora; e Emídio Guerreiro, secretário de Estado da Juventude e Desporto. O júri tinha como critérios de avaliação a letra e música, presença em palco, interpretação e interacção com o público.

A Diocece de Vila Real conquistou o primeiro lugar do X Festival Nacional da Canção de Mensagem com o tema“És a minha bússola” e a da Diocese do Funchal, conseguiu o segundo e venceu também a distinção de “Melhor Videoclipe” com a música “Missionário da esperança”. Em terceiro lugar ficaram os representantes do Patriarcado de Lisboa, com a música “Fé e Caridade”.

Segundo testemunho da Margarida Boto, uma das jovens interpretes da canção algarvia, “foi uma experiência marcante, pela positiva, pois não só tivemos a oportunidade de atuar para uma grande plateia, como o privilégio de conhecer pessoas novas e espectaculares, que tal como nós, estão prontas a assumir a sua identidade cristã. Reconhecemos que a escolha do júri foi difícil, pois todas as músicas com o seu estilo próprio revelavam um imenso talento e dedicação. Ganhar o prémio de melhor mensagem foi muito importante, pois significa que conseguimos atingir o nosso principal objetivo: transmitir aos outros a verdade da fé. Foi uma experiência que teremos todo o gosto em repetir.

No regresso a casa os jovens algarvios trouxeram um coração cheio de alegria e amizade, e uma enorme vontade de evangelizar através da música.

Está já disponível, na secção Galeria, um álbum com algumas fotos do festival.