Taizé – Encontro Europeu em Praga

Comentários fechados em Taizé – Encontro Europeu em Praga 121

Uma passagem de ano diferente
Nos dias 29 de Dezembro de 2014 a 2 de Janeiro de 2015 realizou-se o Encontro Europeu de Jovens que teve lugar na cidade e na região de Praga. Este Encontro foi preparado pela Comunidade de Taizé, a convite da Conferência Episcopal Checa e do Conselho Ecuménico das Igrejas Checas. Mais uma vez este encontro reuniu dezenas de milhares de jovens para uma nova etapa da «Peregrinação de Confiança através da Terra», iniciada pelo irmão Roger no final dos anos 70.
Os jovens de toda a Europa e de outros continentes são acolhidos pelas paróquias, comunidades e habitantes de toda a região.
Partindo do Algarve no dia 26 de dezembro, de autocarro, cerca de 50 jovens algarvios rumaram confiantes até à Republica Checa. Na ida pernoitaram numa localidade perto de Paris, acolhidos em famílias e na manhã seguinte depois da eucaristia, tiveram a oportunidade de passear pelas ruas de Paris. No regresso a casa, tiveram a oportunidade de visitar Viena de Áustria.
No dia 29 chegaram a Praga, onde foram acolhidos em paróquias, e daqui iniciaram a sua aventura de final de ano. Todos dias tinham orações comunitárias de manhã, tarde e noite. Também foram promovidos diversos ateliers espalhados por diferentes locais da cidade de Praga.
As orações comunitárias de Taizé, tem um fundo espiritual apoiado em cânticos e silêncio. A diversidade de línguas não é impeditiva de que alguém fique sem orar, pois a linguagem da fé é universal.
Também todos jovens peregrinos em Praga foram desafiados pelo Ir. Alois a ser «sal da terra e luz do mundo», a rezar pela paz no mundo e para levar a paz às suas comunidades de origem.
Aqui deixamos também alguns testemunhos de jovens algarvios:
« O encontro europeu de Taizé para mim foi uma grande experiência. Foi a primeira vez que fui a um encontro destes assim tão grande, fiz grandes amizades, conheci muitas pessoas novas e de outras nacionalidades e gostei ainda mais do espírito que se vive em Taizé, lá consegui encontrar-me, e o mais importante encontrar respostas para os meus problemas. »
Alexandra Méren, 16 anos, Paróquia de Quarteira

Imagem 1

Grupo de Jovens de Quarteira

Imagem 2

Alexandra Méren

« O encontro de Taizé, em Praga, enriqueceu os nossos conhecimentos na fé e no coração, tivemos uma grande oportunidade de conviver com outros jovens de outros países e religiões. Fizemos muitas amizades e muitas delas para toda a vida! Fomos muito bem recebidos, com um acolhimento que nos fez sentir gratos pela sorte de onde ficamos instalados, foram incansáveis para o nosso bem-estar. Ficamos muito felizes por ter oportunidade de conhecer uma cidade lindíssima como Praga. Durante as orações, conseguíamos encontrar paz e encontrar Deus no nosso coração e no silêncio que se fazia sentir. Com toda a certeza vamos participar em outros encontros, gostamos muito da primeira experiência e queremos repetir e dar alento e vida à nossa fé.
Grupo de jovens de Estômbar, dos 15 aos 17 anos

Imagem 3

Grupo de Jovens de Estômbar

«É sempre um desafio partir sem saber onde vamos dormir ou o que teremos para comer à refeição, é entregar-se à confiança de que tudo correrá bem. Deixar as rotinas, as preocupações e tudo o que torna difícil o silêncio interior, o encontro comigo e com o outro e deixar-se marcar pela simplicidade e espiritualidade que nos une.
Em Taizé não há católicos ou ortodoxos, franceses ou polacos, ricos ou pobres. Em Taizé há cristãos, pessoas que se respeitam e se unem para louvar o mesmo Deus, um Deus que nos ama e que nos pede para espalharmos esse mesmo amor, por todos os que nos rodeiam. Ser o sal da terra. Construtor da paz.
De Taizé trazemos sempre experiências humanas e espirituais muito enriquecedoras, algumas mais alegres do que outras, mas todas com o mesmo intuito; inspirar-nos a sermos melhores para que através do nosso exemplo e testemunho também outros se possam inspirar.»
Mariana Lima , 23 anos, Paróquia de Quarteira

Imagem 4

Mariana Lima

Imagem 5

Elementos da paróquia que recebeu o grupo da Mariana

«Quando me desafiaram a participar no Encontro Europeu de Jovens Taizé aceitei imediatamente, não sabia ao certo o que me esperava, só sabia que Deus estaria comigo e isso era suficiente.
Em Praga, durante 5 dias, esforçamos-nos por levar a luz e a alegria de Cristo sempre conosco. Cantávamos, dançávamos e fazíamos jogos de Taizé pelas ruas, estações de metro e transportes públicos da cidade. Por vezes, juntavam-se a nós, alegremente, outros jovens do encontro e era sempre uma festa.
O entusiasmo nunca faltou nas mais diversas actividades. Nos grupos de partilha tivemos oportunidade de debater temas como “Ser sal da Terra” e “Trabalhar pela paz”, foram momentos importantes e bastante enriquecedores para todos. Nas orações, enquanto meditávamos em silêncio ou cantávamos todos na mesma língua, lembrávamos que o amor de Deus ultrapassa as fronteiras que os Homens por vezes criam.
Na noite de 31 de Dezembro para além da oração no centro Taizé, como era costume, tivemos ainda uma vigília de oração pela paz, nas paróquias de acolhimento, seguida de uma “Festa dos povos” onde cada país era convidado a participar com uma dança ou música tradicional. Recordo-me que estávamos na rua depois da vigília, dispostos em círculo e com velas acesas na mão, nos últimos minutos de 2014, a cantar a música de Taizé “Staňte se solí země”, esta viria a ser a grande mensagem para 2015: “Ser sal da Terra”.
Foi com esta missão “Ser sal da Terra e luz do mundo” que se juntaram 30 000 jovens cristãos (católicos, ortodoxos e protestantes), no país mais ateu da Europa.»
Marta Guerreiro, 18 anos Paróquia de Lagos

Imagem 6

Vista para o castelo de Praga

Imagem 7

Marta Guerreiro e amigos

Tagged with: , ,